Jimmy Hoffa esteve na rotunda do relógio…

manifestacao de taxistas em lisboa

Jimmy Hoffa foi um poderoso sindicalista americano, que chegou à presidência de um sindicato de camionistas chamado “Teamsters“.

Ao atingir cerca de 1,5 milhões de filiados, o sindicato tomou proporções tais, que no final da década dominava completamente o transporte de mercadorias nos Estados Unidos.

Jimmy Hoffa começou então a usar o poder que detinha, para fazer ameaças a quem não era sindicalizado, movendo influências para que as empresas que encomendavam trabalhos a camionistas, apenas aceitassem trabalhar com quem pertencesse aos “Teamsters“.

Robert Kennedy travou uma luta com Hoffa e conseguiu de certa forma enfraquecer o sindicato.

No entanto Hoffa conseguiu fazer de um pequeno núcleo de camionistas, um sindicato extremamente poderoso.

 

Serve este preâmbulo histórico, para tentar entender o que se passou segunda feira na manifestação de taxistas em Lisboa.

 

O progresso faz parte do mundo em que vivemos…

Sem ele a humanidade e o mundo como o conhecemos, estariam num processo evolutivo muito mais atrasado.

Ultimamente surgiram no mercado, plataformas electrónicas que permitem um acesso quase instantâneo a um carro de aluguer…

Estas plataformas na prática substituem o clássico serviço de Táxi

Devem ser vistas como um sinal dos tempos…

Ao poder solicitar um serviço a partir de casa com um simples smartphone, o utente ganha um conforto e uma comodidade inusitados…

Nunca viajei pela Uber…

 




 

Nem tenho reclamações a fazer nas escassas vezes que usei o Táxi enquanto meio de transporte…

Por isso não posso dizer que alguma vez fui alvo de fraude, ou de má educação por parte de algum taxista…

No entanto o que se passou ontem em Lisboa é muito mais que uma falta de educação…

Os taxistas pura e simplesmente não aceitam qualquer tipo de concorrência, como ficou demonstrado ontem…

Mas mais…

Não hesitaram em recorrer à violência, como atestam as imagens em que um suposto carro da Uber, ficou bastante danificado.

Foram utilizados termos extremamente agressivos inclusive para membros das forças de segurança, os quais se viram obrigados a usar artefactos de defesa.

 

Os taxistas sem quererem, prestaram à Uber a melhor publicidade que a mesma poderia desejar.

 

Ontem a aplicação sofreu um brutal acréscimo de instalações em smartphones e outros aparelhos do género.

Os taxistas se tivessem tido paciência, teriam ganho muito mais…

Tenho para mim que a Uber, é uma moda…

E como todas as modas tende a ser efémera…

 




 

Os taxistas e os seus representantes um bocado à maneira de Jimmy Hoffa, tentaram condicionar uma classe que luta como eles para terem uma vida mais digna…

Tentaram aterrorizar os concorrentes pela violência física…

Conseguiram sitiar uma cidade…

Mas conseguiram ao mesmo tempo voltar contra si a opinião pública de um país…

Na ânsia de eliminar um concorrente, os taxistas ontem presentes na manifestação, deram um enorme “Tiro no pé”…

A Uber passou aos olhos da opinião pública, de prevaricador a vitima, e esse actual “estado de graça” deve-o unicamente a uma classe que tem dificuldade em se adaptar aos novos tempos.

 

Serviços de Fotografia Tapa ao Sal

 

Ler outros textos de António Franco: Aqui… e se gostou, partilhe este texto para que mais pessoas possam ler!