ondas mar azul

Poeta

Já não sei o que é ser o teu poeta

Escrevo versos loucos envolto em bruma

Sublime lança que me espeta

No que resta do meu corpo em branca espuma

E nestes simples versos hei-de te amar

Imaginando esse sorriso ainda distante

Todo o amor que carregas no olhar

E que faz da minha alma tua amante

Poesia…Sei lá o que é escrever poesia

Se vivo só pra te abraçar um dia

Agarrando tão feminina altivez

Escrevo…Eu sei lá o que é que escrevo

Se a tua presença em mim tem o relevo

De um amor infinito em que não crês

ondas mar azul
Fotografia ilustrativa – Ondas em zona de rebentação, Azenhas do Mar – Foto: Sérgio Santos
Default image
António Franco
Nasci em 1966 na aldeia da Paúla, em Alenquer, e vivo dos meus prazeres... Gosto de política, de ler, não dispenso uma ida ao Gerês e à Nazaré... Conversar com os meus filhos enche-me a alma... O cheiro da terra molhada, assim como o nascer do sol e as noites estreladas de verão, alimentam-me o espírito... Depois de tudo isto contemplo a paisagem com um passeio junto aos moinhos... Este sou eu!

Deixe um Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.