Poema Pedido de António Franco

Pedido

Olha pra mim por uma última vez

Que todo eu ando louco por te ver

O teu corpo que respira essa altivez

Reservada na loucura do meu ser

Desejava um dia dar-te tanto

Tudo aquilo a que aspiras e mereces

Envolver-me todo nesse encanto

Que no teu regaço transpareces

Sonho com um longo e terno abraço

Que um dia vai ser teu…Mas docemente…

Mistura de suavidade e aço

Que te prenderá eternamente

E no dia em que o teu nome eu disser

Nem que seja só pra ficares louca

Que saibas ser a última mulher

Cujo nome saiu da minha boca

Poema Pedido de António Franco
Fotografia ilustrativa – Mulher contempla o pôr-do-sol junto ao farol do Cabo Carvoeiro, Peniche – Foto: Sérgio Santos
Default image
António Franco
Nasci em 1966 na aldeia da Paúla, em Alenquer, e vivo dos meus prazeres... Gosto de política, de ler, não dispenso uma ida ao Gerês e à Nazaré... Conversar com os meus filhos enche-me a alma... O cheiro da terra molhada, assim como o nascer do sol e as noites estreladas de verão, alimentam-me o espírito... Depois de tudo isto contemplo a paisagem com um passeio junto aos moinhos... Este sou eu!

Deixe um Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.