Um saboroso cozido na broa do talasnal

O aconchego do Cozido na Broa

O cozido na broa, tem origem na aldeia do Talasnal, sendo um prato que daria para toda a família e feito com os produtos locais.

O cozido na broa é a prova viva da dureza que a Serra da Lousã proporcionou aos seus habitantes.

Cheirar o perfume de aromas, depois de retirar a tampa da broa acabada de sair do forno, revigora o corpo depois de uma árdua manhã de trabalho.

Eu sei, é um prato pesado…

Mas tenho a certeza que vai sentir-se aconchegado pelas gentes da Lousã.

E claro, não pode deixar de recarregar as forças após descobrir todos os recantos da serra.

Candal serra da lousã
Vista privilegiada para a serra da Lousã.

Quando tenciono planear uma viagem nada pode ser deixado para trás. 

Os locais a visitar são preparados com antecedência, mas quando a viagem ganha curvas deixo-me levar pelo que a região me dá.

Só assim descobrimos as regiões em toda a sua plenitude.

Com uma lista bem organizada, consigo aproveitar cada momento da viagem.

E foi desta maneira, no coração da serra, que conheci o Cozido na Broa.

A Serra da Lousã para mim já tem poucos segredos…

Desde as aldeias do xisto, às aldeias mais perdidas no meio da Serra fazem as minhas delícias durante os longos períodos que permaneci na região.

Seja qual for a estação do ano, a Serra da Lousã tem sempre muito para nos oferecer.

Origem do Cozido na Broa

O cozido na broa, tem origem na aldeia do Talasnal, sendo um prato que daria para toda a família e feito com os produtos locais.

A broa de milho branco e centeio é muito utilizada na zona…

Gastronomia típica da serra da lousã
Serra da Lousã – Broa, Queijo e Vinho

Não fosse esta uma zona abundante de ribeiros…

Com bastantes moinhos de água

É bem verdade que caíram em desuso há vários anos, mas ainda existem alguns na região.

Fizeram com que a população pudesse moer os seus cereais, sendo auto sustentável.

A broa de centeio e milho é uma autêntica maravilha…

Ainda conseguimos encontrar algumas broas muito típicas, sabendo também que não são da mesma qualidade que encontramos há anos atrás, devido à fraca qualidade dos cereais. 

Alguns restaurantes locais ainda confecionam o cozido na broa de forma a homenagear os habitantes da aldeia do Talasnal.

Locais para degustar de forma tradicional

O cozido na Broa da lousã é uma derivação do cozido à portuguesa, e como não poderia deixar de ser, tem a sua origem nos habitantes locais e nas histórias que o levaram a ganhar forma.

É certo que os restaurantes são uma forma de manter a sua identidade viva, mas são as suas gentes que personificam as várias variantes do cozido à portuguesa.

1 – Restaurante “O Burgo”

Restaurante o Burgo
Cozido na Broa, Restaurante o Burgo na Lousã.

O restaurante O Burgo, está localizado com uma vista privilegiada para a praia fluvial de Nossa Senhora da Piedade, sendo toda a envolvente que torna o local ainda mais apetecível para quem o visita.

Local esse que nos transmite um misto de emoções…

Água a cair pela cascata…

O Santuário de Nossa Senhora da Piedade

Um imponente castelo….

E toda a envolvente serrana… faz os nossos corações palpitar!

No alto vimos o Santuário de Nossa Senhora da Piedade
O santuário de Nossa Senhora da Piedade guardado pelo verde da Serra da Lousã.

O Burgo é um restaurante muito concorrido, em qualquer altura do ano.

É aconselhado fazer-se reserva, caso contrário poderá acontecer fazer alguns quilómetros e ter que voltar para trás de barriga vazia.

Já tem alguns anos de existência e as refeições são de gastronomia regional com muita qualidade.

Sendo o ex-libris o cozido na broa e as carnes de caça.

Apenas um se não, por vezes o atendimento ao cliente é um pouco rude…

Talvez seja da elevada afluência que o turismo vive.

Mas claro, não serve de desculpa…

É sem dúvida um ponto a melhorar!

Entrada para o restaurante o burgo
Acesso e entrada do Restaurante o Burgo.

2 – Habitantes locais que confecionam em suas casas

Um pouco por todo o país ainda encontramos a tradição familiar de comer um bom cozido à portuguesa ao fim de semana.

É motivo de alegria e reunião familiar.

Sendo um prato pesado, é sobretudo confecionado nos meses de inverno, como forma de aconchego.

Aproveite a amabilidade dos habitantes locais e abordo-os com a gastronomia local.

Tenho a certeza que vai ouvir histórias sobre a maneira muito própria que cada família prepara o cozido.

Não se sinta inibido, porque as pessoas da região gostam de receber quem os visita.

Receita do Cozido na Broa

Pode não levar frango, não levar presunto, não ter feijão ou não ter nabo.

Pode ter milho, arroz, orelha de porco ou chispe, salsichas frescas de porco ou até batata-doce.

Mas nunca lhe faltam enchidos…

Seja em que região do país for.

São eles que dão ao cozido o seu sabor único e aconchegante, apreciados assim que o tempo começa a arrefecer.

E claro, use os produtos da própria região, são eles que dão identidade ao cozido na broa.

Cozido à portuguesa nas diferentes regiões:

1 – Minho

Ao cozido junta-se uma galinha gorda, presunto, salpicão e focinho de porco.

A couve é tronchuda e o arroz feito no forno.

2 – Trás-os-Montes

Não falta a alheira, que faz companhia ao chouriço de sangue e à farinheira.

Também há quem junte feijão-verde à couve-lombarda, couve-coração e couve-portuguesa.

3 – Alentejo

O cozido, que se chama cozido à alentejana, não leva galinha, mas pode levar borrego.

O porco é rei, aproveitando-se quase todas as partes: joelho, orelha, entrecosto, rabo, toucinho…

Não faltam os enchidos, da morcela à farinheira, passando pelo chouriço de carne, chouriço de sangue e ainda a linguiça.

4 – Algarve

O grão também é tradicional usar-se.

Há quem junte ao cozido batata-doce e um raminho de hortelã.

Tal como no Alentejo, o grão também faz parte do prato.

5 – Açores

Onde o famoso Cozido das Furnas – Famosa variação do Cozido à Portuguesa – é cozinhado debaixo da terra com o calor vulcânico das Furnas…

Junta-se inhame e toucinho fumado à carne de vaca e de galinha.

Não faltam a batata, a cenoura, a batata-doce e as couves.

Os enchidos eleitos são o chouriço e a morcela.

6 – Madeira

O Cozido à Portuguesa tradicional serve-se com fatias de pão e hortelã e, numa variação mais típica da ilha, com cuscuz e tomilho, sem enchidos, apenas com carne de porco magra e salgada.

Ingredientes:

  • 100g entrecosto de porco
  • 150g chispe
  • 75g entremeada
  • 1 chouriço de sangue
  • 60g orelha de porco
  • 1 morcela
  • 1 chouriço de carne
  • 1 farinheira
  • 125g novilho do cachaço
  • 100g frango
  • 50g sal grosso
  • 60g de nabo
  • Hortelã
  • 1 cenoura
  • 60g batatas
  • 150g couve-coração
  • 100g couve-portuguesa
  • Arroz
  • Broa caseira

Modo de preparação:

  1. Tempere todas as carnes com sal no dia anterior ao da cozedura.
  2. Descasque o nabo e as cenouras e corte-os em pedaços.
  3. Lave muito bem todos os legumes, retirando-lhes os talos centrais e corte-os em pedaços.
  4. Separe a couve portuguesa em folhas e corte as batatas em quartos ou metades.
  5. Coloque as carnes, exceto o frango, numa panela grande com água suficiente para as cobrir e junte os raminhos de hortelã. Deixe cozer até verificar que estão cozidas.
  6. Retire-as, à medida que ficarem prontas e reserve.
  7. Na mesma água, coza o frango. Retire e reserve.
  8. Retifique o nível da água e os temperos e aproveite o caldo da carne para cozer os enchidos separadamente. Retire-os e reserve.
  9. Na mesma água, introduza as couves e a cenoura e deixe ferver durante cinco minutos.
  10. Adicione, então, as batatas e o nabo. Não os deixar cozer demasiado, evitando assim que se desfaçam.
  11. Prepare o arroz, utilizando a água das várias cozeduras. Para isso, coloque num tachinho duas medidas de água para uma de arroz e junte algum chouriço de sangue e farinheira desfeitos e sem pele. Retifique temperos e deixe cozer.
  12. Corte as carnes em pequenos pedaços e disponha-as numa travessa de servir.
  13. Faça o mesmo com os enchidos.
  14. Noutra travessa, coloque os legumes e o arroz.
  15. Se preferir coloque todos os ingredientes dentro de uma bela broa caseira que fara certamente as delícias de todos.

Sugestão de viagem

pôr do sol na serra da lousã
Magnifico pôr do sol na Serra da Lousã

Após um belo almoço, de cozido na broa…

A melhor sugestão seria correr a Serra da Lousã toda a pé…

Mas se não for possível, uma visita a todos os locais de carro também será bastante agradável.

A Serra da Lousã abrange uma área bastante diversa em todos os concelhos inseridos e abrangidos pela Serra.

Conhecer as Aldeias de Xisto, da Lousã será certamente uma lembrança que lhe ficará marcada para sempre.

A aldeia do Talasnal, o Candal, a Cerdeira, são as mais conhecidas em todos os percursos de viagens.

Mas bem lá no meio da Serra encontramos mais aldeias não tão exploradas, mas incrivelmente lindas.

Faça a experiência e diga-nos se descobriu as aldeias mais escondidas da Serra da Lousã.

São os lugares mais remotos e incríveis que nos fazem querer descobrir sempre mais e mais do nosso país.

Queremos levar até si os melhores recantos e encantos da Serra da Lousã.

Perguntas frequentes dos visitantes:

Qual a melhor época para planear uma viagem, para provar o cozido na broa?

Todas são boas alturas para viajar pela Serra da Lousã, e em todas as estações a serra nos oferece experiências diferentes, mas durante o inverno será mais aconchegante provar o cozido na broa.

Existem alojamentos perto onde se possa pernoitar?

Sim, existem diversas ofertas, o hotel Palácio da Lousã no centro da vila da Lousã, e também nas aldeias de xisto pode encontrar algumas casas onde pode pernoitar ou mesmo ficar durante alguns dias para aproveitar toda a natureza envolvente.

É só o restaurante o burgo que produz este cozido na broa?

O cozido na broa é um prato confecionado pelos locais como homenagem à aldeia do Talasnal, era preparado nas suas casas.
Na restauração, o “Burgo” reinventou esta tradição e tornou-se único na sua confeção.

Já conhece todos estes caminhos?

E o cozido na broa já provou?

Conte-nos a sua experiência…

Default image
Sofia
Apaixonada por gastronomia portuguesa e viagem. Adoro viajar pelos recantos mais escondidos de Portugal e provar as melhores iguarias portuguesas.
Artigos: 131

Deixe um Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.