Poema-os-teus-sonetos

Os teus sonetos…

Deixa-me escrever mais um soneto

A ti que já és a minha vida

Mesmo se ficasse analfabeto

Serias sempre a minha musa querida

Imaginar que gostas é tão bom

Pensar no teu ser que arde por mim

Valeu a pena possuir tão belo dom

Sonetos esculpidos em marfim

De entre todos o que será mais belo

Dou por mim a escrever e tu a lê-lo

Guardo um que a minha alma não diz

Um dia hás-de ver como te amei

E mesmo nesse beijo que não dei

Está o soneto mais lindo que te fiz

Poema-os-teus-sonetos
Fotografia ilustrativa – Estátua no Parque Eduardo VII, Lisboa – Foto: Sérgio Santos
Default image
António Franco
Nasci em 1966 na aldeia da Paúla, em Alenquer, e vivo dos meus prazeres... Gosto de política, de ler, não dispenso uma ida ao Gerês e à Nazaré... Conversar com os meus filhos enche-me a alma... O cheiro da terra molhada, assim como o nascer do sol e as noites estreladas de verão, alimentam-me o espírito... Depois de tudo isto contemplo a paisagem com um passeio junto aos moinhos... Este sou eu!
Deixe um Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.