Água-de-Todo-o-Ano para os Moinhos da Tramaga

Conjunto de Moinhos

Atravessando a Ribeira de Sor, encontramos os Moinhos da Tramaga.

Existe na margem esquerda um conjunto de vestígios hidráulicos…

Expostos à usura do tempo….

E que recortam o fluxo de água e que se presumem ser de raiz medieval.

Estamos próximo da Aldeia de Tramaga.

Outrora lugar chamado de Água-de-Todo-o-Ano, no concelho de Ponte de Sor.

Não muito longe do vasto núcleo megalítico de Montargil…

Localização próxima do que teria sido a passagem da via romana que ligava Mérida a Lisboa.

Num território que também pertenceu às Ordens Templária e Beneditina durante a reconquista cristã.

 




 

Os chamados Moinhos da Tramaga fazem parte de uma tradição de gerações de moleiros.

 

Que outrora aqui trabalharam para vender a sua farinha…

Trata-se de um conjunto que fez parte de uma linha de construção de moinhos ao longo da ribeira.

A referência mais antiga dessa linha, data de carta régia do século XIII.

A caminho de Tramaga, temos o que resta do Moinho da Sobreira, do Moinho da Pontinha e o Moinho Novo, que assim se chama por ter sido certamente a última construção nessa linha.

Uma visita apresenta-se ao nosso olhar como uma espécie de jornada contemplativa e inspiradora.

Anunciando uma simbólica porta de entrada no Alto Alentejo.

Pela sua serena e nobre visão que acolhe o curso de água da ribeira.

Pela rara e esmagadora beleza do lugar.

E pela sua generosidade natural.

 

Serviços de Fotografia Tapa ao Sal

 

Conheça os Moinhos da Tramaga, através deste álbum de fotografias: 7 Fotografias Flickr

 

Moinhos de Tramaga - Tapa ao Sal

 

 

Assista a outros vídeos no nosso canal: Tapa ao Sal TV

 

Já alguma vez visitou os Moinhos da Tramaga?

Comente o artigo e conte-me tudo…

E se gostou, partilhe com seus amigos!