alinhavados de nisa

Bordados Tradicionais de Nisa em todo o seu esplendor

Os bordados tradicionais de Nisa são conhecidos pela sua grande beleza e originalidade.

Os autênticos bordados tradicionais de Nisa, muito conhecidos desde sempre e que nos deixam os olhos a brilhar de tanta beleza…

Um bordado de Nisa é uma peça única que muito dificilmente encontrará outra igual…

A originalidade e criatividade dão asas a bordados únicos e incrivelmente bonitos…

São feitos pelas mãos das bordadeiras de Nisa, fazendo-o com a paixão e dedicação de uma vida.

Nada é deixado ao acaso, todos os pormenores e detalhes enriquecem as peças bordadas…

Entre as linhas, os feltros e muitas horas de dedicação, contemplamos os bordados mais tradicionais de Nisa.

Bordados tradicionais de Nisa
Mestra Conceição Marzia a bordar.

Irei mostrar-vos o que de melhor podemos encontrar na arte de bordar em Nisa.

Uma arte com muitos anos de existência, que ainda hoje se tenta continuar.

Não é fácil certamente, mas com o esforço de todos, ainda encontramos as mais bonitas peças dos bordados de Nisa.

Vamos conhecer e aprofundar um pouco mais, a riqueza que sai das mãos dos nisenses.

História dos Bordados Tradicionais de Nisa

Não se sabe ao certo a data de surgimento deste tipo de bordado, mas sabe-se que é uma tradição secular.

O principal motivo de produção deste tipo de bordado surgiu pela na época do casamento, tal como nas Colchas e Bordados de Castelo Branco.

Os Bordados de Nisa eram utilizados nas colchas das camas das noivas, normalmente produzidos pelas próprias, invejando as demais jovens solteiras que as admirassem.

Certo é que as jovens bordadeiras eram ensinadas pelas anciãs, mas com o prolongamento da escolaridade obrigatória, acabaram por se perder muitas destas tradições, pois as jovens ficavam sem tempo para todos estes trabalhos manuais.

Sessões de Fotografia

Não deixe os seus momentos esquecidos. Conheça os serviços de fotografia Tapa ao Sal

O tempo devassou esta arte, sendo atualmente difícil encontrar bordados de extrema qualidade ancestral, como os que eram produzidos nos séculos XIX e XX.

Muitas vezes já se começam a observar bordados executados através de maquinaria industrial, o que resulta em bordados menos cuidados e morosos.

Por outro lado, as encomendas feitas atualmente são baseadas em revistas contemporâneas, as quais retiram o carácter popular português dos Bordados de Nisa.

Tipos de bordados em Nisa

In Bordados e rendas de Portugal, Coleção Educativa, Série N, nº 10

“As rendeiras estão sentadas em tripeças, junto das portas, vestidas com trajes característicos – saias escuras com barras claras, roupinhas de pano, lenço traçado sobre o peito, e mantinha curta na cabeça ou o clássico chapéu nisense; adornam-se com gargantilhas e fios de ouro, onde predominam os antigos hábitos de Cristo, de ouro esmaltado. Algumas delas, com rebolo (almofada) sobre os joelhos, vão fazendo as rendas de colchete, das mais complicadas, rendas de rebolo (bilros), ou fazendo renda de agulha, que servem, as mais das vezes, para colchas, que levam anos a compor e que gerações guardam nos arcazes, servindo somente nos dias festivos de bodas ou batizados. A indústria das rendas de Nisa, restringida ao uso local, nota certo desenvolvimento no labor das rendeiras, pela exportação de muitos e belos exemplares.”

1 – Alinhavados de Nisa

Os alinhavados de Nisa são conhecidos pela sua grande beleza e originalidade.

É realmente um saber que dignifica o artesanato em Portugal.

Os alinhavados de incontornável beleza eram utilizados tanto por fidalgos como populares.

Sendo aplicados em vários tipos de peças como lençóis, toalhas, xailes e rendas de bilros.

Ornamentando-os com os seus motivos florais.

Ensinados às meninas pelas mestres bordadeiras…

alinhavados de nisa
Peças elaboradas à mão e de grande complexidade.

Até meados do século XX, eram usados na preparação do enxoval, para uso pessoal ou como fonte de rendimento.

Também conhecidos como “desfiados”, “crivos” ou “ramos de pano”, os alinhavados, são elaborados em pano de linho ou algodão.

Retirando fios de tecido para criar o padrão pretendido.

De rebordo forte e crivo resistente…

Já diz o velho ditado “rompe-se o pano, mas fica o bordado”.

Em 2016, fomos conhecer por dentro um grupo, “Alinhavados de Nisa”, que se dedica a esta vertente dos bordados.

Teve início há mais de 25 anos, quando, após uma formação, um grupo de amigas se juntou para bordar.

Com o intuito de obter rendimentos com esta arte.

alinhavados de nisa
Sede do grupo de alinhavados, na Vila de Nisa.

Actualmente, praticamente sem fins lucrativos, apenas algumas septuagenárias aposentadas integram o grupo, lamentando o desinteresse da aprendizagem pelas gerações mais novas.

Tendo mesmo alcançado alguns prémios pela sua dedicação e originalidade.

Todas as peças são elaboradas à mão e dada a sua complexidade, tempo investido e trabalho minucioso, os preços das mesmas tornam-se por vezes incalculáveis.

Muitas das peças podem ser admiradas no Museu do Bordado e do Barro de Nisa.

Se quiser adquirir esta arte, terá mesmo que se dirigir à sede do grupo de alinhavados, na Vila de Nisa.

Convidamos-vos a conhecer este animado grupo!

2 – Peças em Ponto de Cadeia

Xailes

Os Xailes bordados são uma peça essencial do traje típico de Nisa, acabando por ser uma peça importantíssima para os nisenses, na qual também são aplicados os Bordados.

A técnica é semelhante à anterior relatada, mas o tecido utilizado para a execução do xaile é merino. Nos xailes antigos, também conhecidos por cachenés, utilizava-se lã e atualmente utiliza-se fibra, pois é um tecido mais económico.

Xaile de Nisa
Xaile de Nisa bordado a ponto de cadeia.

Os xailes mais conhecidos são os de cor preta, com desenhos florais coloridos, fazendo um contraste gritante de matizes; mas também existem xailes brancos, utilizados principalmente na época carnavalesca, conjugados com a saia de feltro encarnada.

Depois de tudo bordado, remata-se toda a bordadura do xaile com agulha de croché, sendo posteriormente executadas as lérias ou franjas de rabinho de gato, vulgarmente assim conhecidas por serem extremamente macias.

Cobertores Bordados

Cobertor de Nisa
Cobertor bordado em ponto de cadeia.

São um marco na história nisense, fazendo inevitavelmente parte integrante dos enxovais das raparigas até há umas décadas atrás.

Praticamente todas as casas nisenses teriam um cobertor bordado.

É um trabalho grandioso, que implica muitas horas de dedicação e em que os olhos cansados são uma constante, estes tradicionais cobertores, de feltro preto ou branco, bordados à mão com fios matizados, empregam motivos tradicionais comuns aos da olaria: flora local.

Quanto à técnica, utiliza-se na sua confeção o ponto de fio torcido ou pé de flor, o ponto cheio e os nozinhos, que tal como as cores, são usados consoante o gosto e a sensibilidade artística da executante. Depois do trabalho concluído, faz-se um caseado em toda a volta do cobertor por forma a rematá-lo.

Para a sua confeção são necessárias longas e largas horas de dedicação.

Grupo de Bordados Tradicionais de Nisa
Grupo Noites com Bordados na Junta de Freguesia, da Mestra Conceição Marzia.

Em Nisa, a mestra que se dedica à confecção de xailes e cobertores bordados é a mestra “Noites com Bordados na Junta de Freguesia”.

Um grupo de mulheres que se juntam para bordar durante a noite supervisionado pela mestra Conceição Marzia.

É a mestra que risca e acompanha quem se dedica a aprender a sua arte.

Para além de aprendizagem são momentos de alegria e companheirismo que ali passam.

Em Nisa ainda perduram alguns grupos de bordadeiras em que objetivo principal da sua existência é a preservação de toda arte.

3 – Arte aplicada com feltro

Bordados no concelho de Nisa

1 – Xaile de pêlo de cabra

xaile de pelo de cabra

O xaile de pêlo de cabra em nada se parece com os outros xailes que são executados com tecido.

É uma junção de virolas, que todas juntas dão vida ao xaile.

São entre voltas e virolas nas linhas de pêlo de cabra que o encanto do xaile aparece, as cores mais comuns e mais típicas são o creme, com motivos em rosa e verde.

Mas nos dias de hoje já se fazem consoante o gosto de cada um, são executados em qualquer cor.

Basta existir criatividade e vontade para o executar…

Conheci a dona Cecília que me mostrou e ensinou um pouco mais sobre como é feito o xaile em pêlo de cabra.

2 – Frioleiras

As frioleiras, são também conhecidas por rendas de espiguilha.

Feitas diretamente com os dedos e com uma navete em tecido de linho ou feltro.

Enchendo a agulha com a linha, que dá a volta aos dedos da mão esquerda, trabalhando a mão direita com a navete.

Esta agulha vai à mão esquerda inúmeras vezes, formando assim um caseado de que resulta a peça que se deseja.

No que respeita aos famosos quadros de frioleiras, executam-se procedendo-se à colagem das peças já bordadas com a ajuda de uma pequena tesoura de bicos afiados.

Sugestão de viagem

Se gosta de artesanato, o local ideal para se perder é esta terra bordada de encantos e gentes da arte…

Pode visitar todo o centro histórico da vila, que de certeza encontra alguma das mestras em trabalho.

No centro histórico encontramos a mestra da Dona Conceição Marzia no edifício da junta de freguesia, onde pode visitar e sobretudo se gostar pode aprender.

A alegria contagiante e as cantorias animam quem por ali passa.

Alegrando sobretudo as ruas silenciosas do centro histórico, apenas interrompidas pelo som do sino da igreja.

Relativamente perto encontramos o grupo de alinhavados

Onde quem visita pode ver e aprender…

Existe sempre curiosidade para aprender e muita vontade com toda a certeza para ensinar.

Junto ao posto de turismo encontramos a Casa do Artesanato em que a Dona Maria da Luz se encontra a trabalhar no seu ofício e também pode ser visitada.

A casa do artesanato dispõe de uma vasta gama de produtos locais e regionais, mas sobretudo tem muitos bordados de Nisa feitos pelas mãos da própria senhora, vale a pena conhecer.

Uma visita a Nisa para ser completa tem muito para conhecer, poderá consultar o meu guia de visitar Nisa, aí mostro todos os locais para conhecer e não perder em Nisa.

Não se esqueça de provar as iguarias que só encontramos em Nisa…

Uma perdição!

Vá conhecer esta localidade alentejana, o seu povo, mas sobretudo conheça as suas artes.

Porque bordados deste só irá encontrar lá…

Perguntas frequentes dos visitantes:

As mestres bordadeiras estão em funções durante o fim de semana?

Não, as mestres bordadeiras só estão nos seus ofícios durante a semana.

Onde posso encontrar as mestres bordadeiras de Nisa?

Em Nisa existem diferentes grupos de mestres, dependendo do bordado do seu interesse. Neste artigo encontra como chegar aos locais.

Existem workshop de bordados em Nisa?

Penso que falando com as mestres bordadeiras, haverá certamente iniciativa para a sua realização.

Conheça o grupo de bordados da Mestra Conceição Marzia, através deste álbum de fotografias:

álbum de fotografias bordados de nisa

Conheça o grupo de Alinhavados de Nisa, através deste álbum de fotografias:

Assista a outros vídeos no nosso canal: Tapa ao Sal TV

Já conhece os bordados de Nisa?

Comente o artigo e conte-me tudo…

E se gostou, partilhe com seus amigos:

Imagem por omissão
Sofia

Apaixonada por gastronomia portuguesa e viagem.
Adoro viajar pelos recantos mais escondidos de Portugal e provar as melhores iguarias portuguesas.

Artigos: 132

Um comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.