Os candidatos independentes… Um novo paradigma de política?

movimentos políticos

Ultimamente têm aparecido no panorama político internacional, uma série de personalidades que se sujeitam a eleições sem o apoio expresso de qualquer partido político…

A mais recente vitória de um movimento independente aconteceu nas eleições Francesas com a vitória de Emmanuel Macron

Aquele que se apresentou sem uma ideologia a sustentar o seu programa eleitoral, acabou por levar de vencida os candidatos dos partidos tradicionais…

Um pouco à imagem do que sucedeu com Donald Trump nas eleições americanas, nas quais o candidato mais “anti-sistema”, arrasou todos os outros, chegando a uma presidência em que ninguém à partida acreditaria…

Lentamente os movimentos independentes vão ganhando um espaço próprio

Em Espanha o “Ciudadanos” que começou como uma plataforma cívica, tem hoje representantes em todas instituições políticas espanholas, bem como no próprio parlamento europeu…

 

Começamos a ver o nascimento de um novo paradigma político, onde muitas vezes o carisma de um candidato se sobrepõe largamente a qualquer partido…

 

Em Portugal o fenómeno começa agora a aparecer de uma forma muito concreta…

Nas eleições autárquicas, movimentos independentes começam a disputar palmo a palmo, os resultados eleitorais, dando-se ao luxo de afastar qualquer conotação política…

Se nas juntas de Freguesia o fenómeno já era recorrente, o mesmo não se verificava em Câmaras Municipais…

No entanto o exemplo de Rui Moreira veio pôr a nu as fragilidades dos apoios partidários…

O presidente da Câmara do Porto, pura e simplesmente rejeitou o apoio de um dos maiores partidos Portugueses…

E fê-lo na convicção de que mesmo assim, pode vencer folgadamente no segundo maior Município Português…

 




 

Não conheço pessoalmente Rui Moreira, mas não posso de deixar de sentir uma enorme admiração pelo homem…

Mostrou coragem…

Determinação…

Mostrou uma auto confiança que só os grandes líderes possuem…

Demonstrou ter um carisma, assente numa vontade férrea de alterar o paradigma da política Nacional…

Se Rui Moreira vencer no Porto, vai provar que um candidato que seja forte, não precisa do respaldo de uma organização política…

E mais…

Se vencer, terá as portas abertas para vencer qualquer eleição onde concorra…

Não sei se passará pela cabeça de Rui Moreira concorrer a mais alguma coisa…

Mas tenho a certeza que será Presidente do Futebol Clube do Porto…

E que se algum dia pensar em voos mais altos, será de certeza um adversário muito duro de roer…

 




 

Os movimentos independentes, poderão ser no futuro um caso sério de popularidade e de ascensão ao poder…

 

Não deixando nunca de perder a sua identidade enquanto grupos de cidadãos que se preocupam com o seu país ou com a sua região…

Rui Moreira abriu a porta…

Saibam outros líderes aproveitar essa porta aberta para aparecerem no espectro político Nacional e Regional, e podemos estar perante a mais “Revolução Silenciosa” de que existe memória em Portugal…

Como fez Emmanuel Macron

Como fez Rui Moreira

Como farão centenas de candidatos que se apresentarão a sufrágio com listas independentes…

Com o único objectivo que deve obrigatoriamente nortear a acção de um político…

Proporcionar aos cidadãos a melhor qualidade de vida possível

 

Serviços de Fotografia Tapa ao Sal

 

Ler outros textos de António Franco: Aqui… e se gostou, partilhe este texto para que mais pessoas possam ler!

 

Gostou do artigo? Deixe um comentário: