Da Lezíria para o mundo…

Atualizado em
Leziria do Tejo

Todos nós já reparamos pelo menos uma vez na lezíria quando passamos na estrada junto a Vila Franca de Xira, mesmo junto ao rio Tejo…

Numa tarde de passeio pela zona de Vila Franca de Xira decidi visitar toda aquela lezíria para perceber mais um pouco e conhecer toda aquela planície à beira Tejo…

É na lezíria que vimos sempre agricultores ainda a trabalhar a terra, é um dos poucos locais em Portugal em que a agricultura está muito viva…

A lezíria é um local muito forte para a agricultura devido às suas terras serem muito férteis…

O artigo continua depois deste anúncio


Podemos encontrar lezíria no concelho de Vila Franca de Xira, e também nos afluentes do rio Tejo como o rio Sorraia

As lezírias são formadas devido ao contato da zona com a água doce do rio e a água salgada…

Essa junção leva a precipitação de argilas em suspensão na água…

A água salgada pode chegar até ao concelho de Azambuja, através do rio Tejo

A lezíria é constituída por antigas áreas de sapal que foram isoladas das marés e das cheias através de um sistema de taludes e comportas.

lezirias do ribatejo
Tractor a trabalhar os solos da Lezíria.

Os seus terrenos agrícolas são recortados por uma vasta rede de canais de várias dimensões, “as valas”, que recolhem ou distribuem a água.

Estas estruturas albergam insetos e outros invertebrados, que servem de chamariz para aves.

A Lezíria Grande de Vila Franca de Xira é uma faixa de terreno de forma alongada que é limitada a Oeste e a Este pelos rios Tejo e Sorraia respetivamente.

Trata-se de uma extensa planície aluvionar com cerca de 14 000 ha.

Que resulta da paciente e histórica intervenção do Homem no sentido de consolidar a mais produtiva zona agrícola do país…

Através da regularização das margens do Tejo, construção de diques e de um sistema de rega e drenagem.

É na lezíria que se encontram as maiores produções nacionais de tomate e arroz

O tomate é de longe o produto hortícola de maior importância no Ribatejo…

Vastos campos de arroz alternam com o tomate nas margens dos principais rios afluentes no Tejo: do Sorraia, a Este, aos campos da Azambuja, a Oeste…

O tomate tem a vantagem de poder ser consumido em fresco ou transformado: concentrado, em polpa ou pelado.

Por cá produz-se o tomate especialmente para transformação…

Grandes empresas industriais, situadas em Almeirim, Benavente e Azambuja, são os maiores parceiros dos agricultores ribatejanos.

O arroz é um dos produtos nutricionalmente mais importantes e saudáveis que a humanidade dispõe…

Considerado um produto natural, que não envolve nenhum processamento para além de secagem e branqueamento…

Não requer a utilização de quaisquer aditivos ou conservantes, mantendo praticamente intacta toda a sua qualidade nutricional original.

O arroz contém praticamente gordura, colesterol e glúten.

leziria do tejo turismo
Terreno na Lezíria do Tejo semeado com trigo.

Estas características tornam o arroz uma fonte saudável de nutrientes essenciais, transformando-o numa ótima base para uma dieta equilibrada.

Por estas razões o seu consumo tem aumentado significativamente nos Países Desenvolvidos (Estados Unidos e Europa do Norte).

Graças à sua conotação favorável junto dos consumidores preocupados com a relação entre a dieta e saúde…

Temos os melhores motivos para nos orgulharmos com o que de melhor se produz nos nossos campos…

Sugestão de leitura: Orgulho em ser português – Texto sobre o território português.

Alguém terá que olhar mais um pouco para todos os agricultores que tanto fazem pelos nossos campos nacionais, e que muitas vezes se vêm obrigados a abandonar o trabalho que fazem…

Haverá alguém que olhe por estes e outros campos em Portugal?

Fica a questão…

Não deixem morrer os produtos melhores e os terrenos nacionais…

Conheça a Lezíria do Tejo, através deste álbum de fotografias:

lezíria-do-tejo_fotografias

Já conhece a Lezíria?

Comente o artigo e conte-me tudo…

E se gostou, partilhe com os seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.