Montalvão

Montalvão, uma riqueza no interior profundo

A vila de Montalvão recebe-nos de braços abertos... bem lá no alto!

Numa tarde calorenta, visitamos a vila de Montalvão, pertencente ao concelho de Nisa distrito de Portalegre.

A vila bem lá no alto, mostra-nos o branco do casario alentejano, onde guardam as histórias das gentes de Montalvão…

A conjugação do Alentejo tao profundo, com Espanha mesmo ao virar do rio

Muitas histórias e curiosidades tem esta vila para nos contar.

Origem da Vila de Montalvão

Desde muito cedo também, atendendo à importância atribuída outrora a este território, sob o ponto de vista estratégico e militar, como praça de vigilância e controlo fronteiriço, tendo em conta a época da Reconquista Cristã, foi palco de duras e persistentes contendas para expansão territorial, não só nesta época, o que não seria de estranhar, mas também, pelo menos, seis séculos mais tarde, como se verá em “A Campanha de 1704” e “A Guerra das Laranjas”.

Impressão de Fotografia

Decore o seu espaço

A utilização das mais recentes tecnologias de impressão, permitem que seja possível imprimir fotografias com cores brilhantes, nítidas e altamente resistentes.

Ordem Templária em Montalvão

Montalvão, a par de outras terras que integravam uma vasta área – que ia desde o que hoje conhecemos como norte alentejano, até uma maior parcela do interior da atual Beira-Baixa e mesmo até mais a norte, passaram a pertencer à Ordem Templária, como paga e reconhecimento pela participação destes monges-guerreiros naquelas pelejas, mas também para consolidar e organizar os novos territórios ocupados, já que a população autóctone era muito diminuta e impreparada.

Comenda templária

Montalvão tornou-se Comenda da Ordem dos Templários, o que significa que passou a ser “gerida” por um Comendador (sem o significado que esta designação atualmente tem, bem entendido), ao qual estava cometida a autoridade civil, judicial e económica, de entre outras, e após a extinção daquela Ordem, passou a ser Comenda da Ordem de Cristo, fundada por D. Dinis.

Tal como aconteceu com muitas outras localidades, Montalvão foi dotada de um primeiro foral, o “foral velho” (de que não se conhecem originais, nem cópias), assim designado como forma de o distinguir do atribuído muitos anos mais tarde por D. Manuel I, o “foral manuelino” ou “foral novo”, o qual, aliás, faz menção à Ordem Militar que outorgou o primitivo foral, embora sem mencionar, infelizmente, a respetiva data e o responsável pessoal pela outorga.

Como visitar a vila de Montalvão

o que ver em  Montalvão
Ruas históricas em Montalvão

Visitar esta linda vila alentejana, é como sentir a história que todos estes monumentos nos têm para contar.

Para chegar a Montalvão tem que ser em carro próprio, táxi ou bicicleta, uma vez que não existe transporte de Nisa para Montalvão.

Apenas existe diariamente ligações de autocarro da rede expresso entre Nisa, Lisboa e Castelo Branco.

Ao chegar:

A visita pode iniciá-la no Castelo, e estacionar o carro, aproveite e conheça a vila a pé.

A população afável também lhe explica o que visitar e onde ficam os locais mais próximos.

Uma boa opção é percorrer as ruas de bicicleta, um passeio lindo.

Acompanhado do telemóvel para poder fotografar os detalhes mais bonitos que encontrar.

Onde dormir

São apenas algumas sugestões de locais perto de Montalvão.

Onde comer

Em Montalvão apenas existe um restaurante, deixo algumas sugestões de onde comer pratos tipicamente alentejanos.

Locais a visitar em Montalvão

Existem em Montalvão muitos locais que apenas podem ser observados por fora, uma vez que se encontram degradados.

  • A antiga escola primária que se encontra em obras de requalificação, para o projeto (Montalvão Vintage);
  • O antigo Convento, presente nas ruas de Montalvão, não é visitável, apenas pode observar alguns detalhes da sua construção.
  • A casa do forno, um forno comunitário onde a população se reunia para cozer o pão e muitas das iguarias alentejanas, as visitas têm que ser marcadas com a Junta de Freguesia de Montalvão através do contacto 245743132.
  • A fronteira com Espanha (Barragem de Cedillo), bem perto pode aproveitar e visitar a fronteira com Espanha, as margens do rio, onde diariamente os pescadores se encontram com os seus barcos à pesca.
  • Centro de marcha e corrida de Montalvão José Morujo Júlio.

A sede de Município

Visita a montalvão
Antiga sede do concelho de Montalvão

Montalvão foi sede de Município, que funcionou até 28 de dezembro de 1836 – data da última reunião da “Veriação” .

Atualmente forma uma freguesia do concelho de Nisa, uma freguesia que engloba Montalvão e a aldeia de Salavessa.

No local apenas pode observar por fora.

Castelo de Montalvão

O Castelo de Montalvão está expressamente mencionado em diversas e muito empolgantes obras referentes à Ordem Templária.

Sendo um de muitos que pertenceu a esta poderosa Ordem religioso-militar (a primeira ordem militar da História), com enorme prestígio na cristandade.

A fortaleza baixo-medieval, de formato semi-oval, não terá sido uma obra de grande envergadura, na medida em que, nos inícios do século XVI.

A entrada ou porta foi reconstruída um século depois, por se apresentar arruinada, adquirindo então a forma clássica de lintel reto entre pilastras suportando uma arquitrave, que ainda hoje se mantém, contrastando com o aparelho miúdo e irregular com que foi executada a cerca que define o castelo.

No interior do castelo encontra-se uma cisterna, e as muralhas, tal como os respetivos e peculiares alicerces, estão construídos em xisto, cuja predominância na região a isso forçosamente conduziu.

As muralhas originais e as que restam estão suportadas por uma plataforma sobrelevada, formada por fiadas de aparelho ou pedras de xisto sobrepostas em espinha, tal como ilustrado nas fotos correspondentes.

No interior do castelo, em plena antiga praça de armas, encontra-se uma arca sepulcral em pedra aparentemente granítica, de formato retangular, com uma das faces lavrada com elementos vegetalistas e a cruz de Cristo ao centro.

Percorrendo um pouco as ruínas do castelo encontramos a igreja matriz de Montalvão dedicada a Nossa Senhora das Graças, sendo, por conseguinte, a sua padroeira, orago ou patrona, como é uso dizer.

Tendo Nisa como padroeira a Nossa Senhora da Graça, com a sua romaria anual.

Nossa Senhora dos Remédios

Ermida em Montalvão
Ermida de Nossa Senhora dos Remédios em Montalvão

Mas em Montalvão a maior devoção é a Nossa Senhora dos Remédios desde tempos quase imemoriais.

Em sua honra foi erigida uma pequena igreja ou capela a que se deu o nome de Ermida de Nossa Senhora dos Remédios, cuja construção, ainda que numa versão diferente da que conhecemos, é possível que seja muito antiga.

A Festa religiosa é ali realizada invariavelmente no dia 8 de Setembro. 

Sendo motivo das suas festas populares, dias de festa e alegria para todos os montalvanenses.

Arte Rupestre

A arte rupestre na região tem uma marca muito importante tendo evidências essencialmente caraterísticas do período pós-paleolítico.

Foram identificados milhares de desenhos nas onze estações referenciadas, tendo muitas delas, infelizmente, ficado submersas pela inevitável subida das águas, resultante da construção da barragem do Fratel, finalizada em 1973.

Ainda assim, é possível visualizar entre Salavessa e Montalvão cinco estações, algumas das quais são das mais importantes da arte rupestre do Vale do Tejo, designadamente: 1050 junto à foz do ribeiro de Ficalho; 2140, no Cachão do Algarve; cerca de 20, Lomba da Barca; 1300, no Alagadouro; 3800, no Cachão de S. Simão.

Tratando-se na sua grande maioria da figuração de formas abstratas e círculos, eventualmente representando o sol – o astro-rei -, na Lomba da Barca situa-se a que poderá ser a mais evoluída e importante de todas elas: uma figura humana, transportando à cabeça um animal.

Relativamente à arte funerária, que os povos pré-históricos praticaram como culto dos seus mortos, também há evidências na região de Montalvão e Salavessa. No âmbito de um estudo realizado em 1980 por arqueólogos, com relação aos concelhos de Vila Velha de Ródão e Nisa, foram localizadas 13 antas na região de Montalvão e 20 na da Salavessa.

Infelizmente, porém, o seu estado de conservação é deplorável.

Atividades económicas

Toda a região é marcada com uma atividade agrícola muito elevada, sendo o principal o fabrico e produção do famoso queijo de Nisa.

A apicultura na freguesia de Montalvão é uma atividade com muitos anos de existência, o mel tem predominância no rosmaninho, obtendo uma coloração de um amarelo-torrado.

É nas encontras do rio Tejo que nascem as flores que dão essas propriedades inigualáveis ao mel.

Já provei, e aprovei, é o meu mel preferido.

A produção de azeite é uma atividade muito importante em Montalvão bem como em todo o Alentejo, aqui a colheita da azeitona ainda é feita de modo artesanal à mão.

E a vila possui um lagar para a sua moagem, ainda ativo.

O artesanato em Montalvão tal como em todo o pais é um trabalho muito minucioso, a produção dos xailes em pêlo de cabra. Dedicarei um artigo para uma melhor descoberta sobre esta arte.

E assim deixo o alto de Montalvão para trás, com a promessa de voltar para conhecer a par e passo todo o processo dos xailes de pêlo de cabra.

Visite esta vila alentejana e conte-me a sua experiência.

Perguntas frequentes dos visitantes:

Que outros locais para visitar perto de Montalvão?

Perto de Montalvão pode visitar, Nisa, Castelo de Vide e Marvão.

Quando visitar?

Na altura da festa em honra de Nossa Senhora dos Remédios, as ruas encontram-se repletas de conterrâneos que volta à sua terra, dando uma nova vida à vila.

Possso adquirir uma fotografia de Montalvão?

Pode adquirir as fotografias da região de Montalvão através do site Tapa ao Sal Fotografia.
Ao visualizar o albúm de fotografias que preparamos no artigo, pode escolher qual a fotografia que prefere, com os diferentes tipos de impressão e medidas.

Existe algum sítio para fazer um picnic?

Sim, pode levar uma merenda e fazer um lanche junto ao castelo com uma vista deslumbrante e bem fresco.

Assista a outros vídeos no nosso canal: Tapa ao Sal TV

Siga o álbum de fotografias que preparamos desta viagem riquíssima de conhecimento:

Já conhece a vila de Montalvão?

Comente o artigo e conte-me tudo…

E se gostou, partilhe com os seus amigos:

Default image
Sofia
Apaixonada por gastronomia portuguesa e viagem. Adoro viajar pelos recantos mais escondidos de Portugal e provar as melhores iguarias portuguesas.

Comentários

  1. Óptimo artigo, mas vale a pena mencionar que é em Montalvão que se encontra a maior produção de açafrão em Portugal!

  2. Olá! Gostei muito de ler. Montalvão está no meu coração. Apenas um reparo. Segundo sei Montalvão já tem um alojamento local – a casa da Tia Muda. Nunca la fiquei. Mas sei que existe 🙂

Deixe um Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.