Vamos ao Templo Romano de Évora que sempre será de Diana

Atualizado em
Templo Romano, em Évora, um dos ex-líbris da cidade.

Vou até ao Templo Romano de Évora.

Deixo a praça do Giraldo para trás.

Percorro muitas das ruas do centro histórico de Évora

Conhecido como o templo de Diana, mas o seu nome correto é Templo Romano de Évora.

O Templo Romano de Évora, é um dos grandiosos e mais bem preservados templos romanos de toda a Península Ibérica.

Considerado Património Mundial pela UNESCO em 1986.

É o ex-libris da cidade, uma espécie de cartão de visita.

Regressar ao passado e idealizar tempos que já lá vão.

Um dos mais importantes marcos históricos de Évora.

Sendo também um dos mais visíveis símbolos da ocupação romana na cidade.

Mas porquê templo de Diana?

Tudo começou com uma lenda criada no século XVII pelo jesuíta Manuel Fialho que associou o templo romano de Évora ao culto a Diana.

Filha de Júpiter, deusa da caça.

Após anos de estudos foi realizada uma publicação científica sobre a investigação com o título “Laudator” apresentada na Fundação Eugénio de Almeida, em Évora.

O artigo continua depois deste anúncio


Concluiu que a “intenção era claramente de o dedicar ao culto imperial”, ao imperador Augusto que foi venerado como um Deus.

Com o passar dos séculos, foi sofrendo várias alterações na sua utilização prática.

No século XIV, serviu de casa-forte ao castelo da cidade de Évora e, posteriormente, até ao século XIX, foi matadouro municipal.

Fica situado no centro histórico da cidade, mais precisamente, no Largo Conde de Vila Flor.

Próximo da Sé Catedral de Évora, da Biblioteca Pública de Évora, do Centro de Arte e Cultura Eugénio de Almeida, do Museu de Évora e da bela Pousada dos Lóios.

Sobre a base do Templo Romano de Évora assentam ainda catorze das suas colunas coríntias originais.

Muitas destas colunas ainda conservam os seus capitéis, feitos de mármore branco de Estremoz.

Atualmente, podemos ver o pódio, quase completo.

A escadaria, em ruínas; no topo norte, seis colunas intactas, suportando ainda, apesar do rigor dos tempos passados, a arquitrave original; e nas laterais, mais sete colunas (quatro a este e três colunas completas a oeste).

Guardo o registo fotográfico ao lado do Templo Romano de Évora
Um local para não deixar de visitar em Évora, após um passeio pelo centro histórico da cidade.

Muito semelhante ao que acontece no Templo de Diana em Mérida (Espanha) ou no Templo de Ártemis em Éfeso (Grécia).

Após período de restauro o templo romano de Évora matem-se erguido…

Um local para não deixar de visitar em Évora, após um passeio pelo centro histórico da cidade.

Deixar-nos envolver por toda a história que a cidade tem para nos contar…

Se não conhece, vá até Évora e aproveite a calmaria da cidade alentejana para uns dias de descanso e conhecimento…

Siga o álbum de fotografias que preparamos desta viagem riquíssima de conhecimento…

Álbum de fotografias do Templo Romano de Évora

Comente o artigo e conte-me tudo…

E se gostou, partilhe com os seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *