O que visitar em Évora

O que visitar em Évora? Um pedaço do Alentejo que guardamos na memória

Se não sabe o que visitar em Évora, acompanhe-nos neste guia. É importante conhecermos as suas gentes, a cultura e a gastronomia local.

Se não sabe o que visitar em Évora, acompanhe-nos!

Juntos vamos percorrer a inigualável cidade alentejana.

É pelas ruas estreitas da cidade de Évora que começamos.

Queremos guiar-vos e ajudar-vos a conhecer um pouco melhor esta maravilhosa Ebora…

Visitar Évora não é apenas chegar e fotografar os monumentos mais emblemáticos da cidade.

Évora precisa de ser sentida…

É uma cidade com um valor patrimonial riquíssimo, e que muitas vezes não o valorizamos…

Por isso mesmo, durante uma visita a Évora procure ficar alguns dias para poder conhecer a essência desta cidade…

É importante conhecermos as suas gentes, a cultura e a gastronomia local.

Vamos começar a nossa aventura por Évora?

Para saber o que visitar em Évora é necessário embarcarmos neste guia histórico sobre a cidade.

A imponência da arquitetura
A imponência da arquitetura

Évora recorta-se sobre uma suave colina no vasto horizonte da planície alentejana, e guarda o seu centro histórico, rodeado de uma vasta cintura de muralhas, uma valiosa herança cultural classificada como Património da Humanidade pela UNESCO

Conquistada em 59 a.C. pelos Romanos, que lhe deram o nome de “Liberalitas Julia”.

Adquiriu grande importância como atestam vestígios que ainda hoje são visíveis, como as ruínas de um gracioso templo dos finais do séc. II, vários troços de muralha e a porta chamada de Dona Isabel, bem como as ruínas das termas da cidade sob o edifício da Câmara Municipal.

É conhecida como a capital do Alentejo.

O artesanato de Évora fala por si!

Temos em Portugal o artesanato mais completo e interessante de todo o mundo, muito do artesanato Português é considerado um luxo, devido à altíssima qualidade de produtos utilizadas na sua execução.

De norte a sul de Portugal temos variadíssimos tipos de artesanato, cada um com as suas características.

Em Évora encontramos artesanato lindo e vamos conhecê-lo.

Homem no centro de évora
Ruas de Évora.

1 – Cabaças

As cabaças extraídas do montado alentejano, são trabalhadas e pintadas, com diferentes motivos.

Dando assim o toque final e inconfundível de uma cabaça alentejana.

2 – Peças em cerâmica

A olaria tradicional em Évora, é o trabalho feito em barro, que é cozido e em seguida é pintado com motivos florais e alentejanos pelos artistas locais como é o caso na aldeia de São Pedro do Corval.

3 – Cortiça e madeira

Os tradicionais “cochos” de cortiça uma peça genuína que serve para os pastores no campo beberem água que transportam nos cântaros.

4 – Mobiliário tradicional alentejano

Os móveis alentejanos típicos da região, pintados com tinta de esmalte de fundos brancos, azuis, verdes ou vermelhos e ornamentados com flores, tudo unido com laços coloridos.

5 – Peles

Utilizadas para aplicação nos tradicionais capotes alentejanos, são um agasalho utilizado nos meses mais frios, normalmente feito de burel com aplicação na gola de pele de ovelha ou raposa.

Gastronomia Eborense

Como é habitual o Alentejo em si conquista todos pela sua riqueza gastronómica, e em Évora nada fica para trás.

Temos que valorizar e aplaudir todos os produtores que cuidam do seu olival, e não o olival intensivo, é algo que o Alentejo não pode perder, uma tradição antiga e que deverá ser mantida por todos os alentejanos…

Para que seja extraído o melhor azeite, e que as tradições não se percam.

Temos no Alentejo dos melhores azeites, que completam quase todos os pratos tipicamente alentejanos…

apanha manual azeitona com escadas
Oliveira carregada de azeitona

E são esses pratos tipicamente alentejanos que fazem o quotidiano de todos os restaurantes locais…

Desde pratos de borrego, como o borrego assado no forno, a carne de porco de alguidar, o inigualável porco alentejano, onde é extraído o bom presunto alentejano…

Os pratos de caça como a perdiz, o pombo, vincam a identidade alentejana.

E um mundo de sopas que temos por descobrir no Alentejo,

1. A Sopa de beldoregas;

2. Sopa de toucinho;

3. Sopa de tomate;

4. Sopa de cação;

5. Sopa de feijão com mogango;

6. Ensopado de borrego;

E sem esquecer da açorda de poejo…

Temos um mundo dentro da gastronomia alentejana, todos os ingredientes aliados a uma qualidade de excelência.

Não podemos esquecer o azeite alentejano.

Algo que tem que ser provado em Évora é o pão do Torrão, que delícia de pão alentejano.

Vinhos

Vir a Évora e não falar dos vinhos, é que nem as sopas nos saberiam bem…

Dos solos férteis, são extraídos os grandes vinhos alentejanos…

Existem imensas castas, mas as mais importantes são, no caso das castas brancas, a Roupeiro, Antão Vaz e Arinto.

Relativamente às castas tintas, destacam-se Trincadeira, Aragonez, Castelão e Alicante Bouschet.

É no distrito de Évora que encontramos grandes vinhos alentejanos, devido ás suas características onde os dias de sol e a temperatura permitem uma perfeita maturação das uvas.

Muitas das grandes marcas nacionais encontramo-las por aqui tais como:

Oliveira com vinhas
As vinhas em redor da adega

A adega da Cartuxa que tivemos a oportunidade de conhecer por dentro e provar os excelentes vinhos…

A herdade do esporão.

Ervideira.

Adega José de Sousa.

CARMIM.

Casa Relvas.

Herdade do Freixo.

Adega de Borba.

Tiago Cabaço.

Dona Maria Vinhos.

J. Portugal Ramos.

Herdade das Servas.

Herdade de Coelheiros.

Monte da Ravasqueira.

Pêra Grave.

Doçaria

A doçaria conventual, em Évora é muito marcada devido á existência de muitos conventos, e foi neles que todas as receitas foram criadas e inventadas.

1. Encharcada do Convento de Sta. Clara;

2. Queijadas de Évora;

3. Bolo do Paraíso;

4. Alfitetes de Santa Clara;

5. Pão de Rala;

6. Pão de Ló de Amêndoas;

7. Filhós Estendidas;

8. Borrachões;

9. Bolo Real do Paraíso;

10. Torrão Real;

11. Azevias de Grão;

12. Morgado;

13. Sericaia.

São os saberes e sabores que esta cidade tem para nos oferecer…

Festas e Romaria de um povo Eborense

As festas e romarias, como em todo o Alentejo, são muito marcadas e apreciadas.

São tempo de confraternização entre todos. Uma tradição mantida em Évora nos dias de hoje.

O feriado municipal da cidade de Évora celebra-se a 29 de Junho.

Dia de alegria e partilha no povo Eborense …

Romarias

No Alentejo, a tradição de Páscoa está muito ligada à segunda-feira de Páscoa.

De uma maneira geral, os alentejanos vão para o campo conviver, abrindo o apetite para a gastronomia tradicional neste dia: o borrego e o folar.

Na Arquidiocese de Évora, nalgumas localidades, essa tradição de ir para o campo ganhou contornos de Romaria, com um programa organizado em que o sagrado e o profano convivem, sendo momentos de devoção religiosa e de saudável convívio entre familiares e amigos.

Évora o que visitar
Vista sobre o casario de Évora.

Feira de São João

A feira de São João existe com este nome desde 1569.

Mas já antes se realizavam outras feiras no Rossio de São Brás em Évora:

·   Feira de Santiago (1275);

·   Feira Franqueada (desde 1286);

·   Feira dos Pucarinhos ou das Candeias (1525);

·   Feira dos Estudantes (1569);

·   Feira dos Ramos (1839);

·   Feira Nova de S. Cipriano (desde 1900).

Naquela altura, como hoje ainda um pouco, a feira de São João era composta por tendas de mercadores e ofícios como:

·   Ourives do ouro e da prata;

·   Cerieiros;

·   Caldeireiros;

·   Curtidores de courama;

·   Mercadores de panos de cor;

·   Oleiros;

·   Sapateiros;

·   Tecelões.

Por altura desta festa, a movimentação de pessoas em Évora é enorme.

Já remonta a anos passados a atração de pessoas para as festas em Évora.

Antigamente era como uma montra das coleções alentejanas, para quem vinha de Lisboa…

Um ponto de encontro de produtores agrícolas e pecuários, e onde os preços eram regulados durante a feira.

Todos os materiais realizados por este Alentejo fora eram mostrados na feira de São João.

Devido à importância que a feira sempre teve, e que marcou grande parte da economia local, ainda hoje tem um forte impacto na vida de todos os eborenses.

Bem que agora seja diferente, com mais animação para todos os gostos, mas o principal objetivo ainda está vivo…

Mostrar o que de melhor se faz e produz neste encanto alentejano.

Locais a visitar/monumentos históricos

É através dos locais mais históricos que conhecemos a essência de uma cidade. E não podemos perder nenhum encanto desta cidade e nós queremos mostrar-vos tudo, iniciamos pelo:

Convento da Cartuxa

Mosteiro-da-Cartuxa-em-Évora
Vista aérea do mosteiro.

Nome que vulgarmente é conhecido, o seu nome Mosteiro da Cartuxa, construído entre 1587 e 1598. A Cartuxa de Santa Maria Scala Coeli é considerada pelos eborenses como um dos seus tesouros, artístico e espiritual.

mapa do que ver em évora
Como chegar:

Sé Catedral de Évora

Os passarinhos voam ao redor da Sé de Évora
Local ideal para apreciar o pôr do sol na Sé de Évora.

A protetora da cidade, conhecida como Sé de Évora ou Catedral de Évora, o seu verdadeiro nome é Basílica Sé de Nossa Senhora da Assunção. Consagrada no ano de 1204.

mapa do que ver em évora
Como chegar:

Igreja de São Francisco

igreja de são francisco Évora
Fachada principal da igreja de São Francisco

Segundo a tradição, o Convento de São Francisco de Évora terá sido a primeira casa da Ordem Franciscana em Portugal, tendo sido fundada no século XIII.

mapa do que ver em évora
Como chegar:

Capela dos Ossos

Capela dos Ossos Évora
Capela dos Ossos

Um dos monumentos mais conhecidos de Évora, foi edificada por três frades franciscanos, com objetivo de transmitir a mensagem de transitoriedade e fragilidade da vida humana.

Adega da Cartuxa

Situada a 2 quilómetros do centro de Évora, um local onde paira a calmaria alentejana. Pertence à fundação Eugénio de Almeida, criada por Vasco Maria Eugénio de Almeida, em 12 de Agosto de 1963. A marca Cartuxa é um dos principais ativos da Fundação Eugénio de Almeida.

Os vinhos Vinea Cartuxa, EA, Foral de Évora, Cartuxa, Scala Coeli e do mítico Pêra-Manca, tal como os azeites EA e Cartuxa.

mapa do que ver em évora
Como chegar:

Centro Histórico de Évora

É o centro de todo o conhecimento e descoberta da incrível cidade de Évora.

A cidade de Évora tem raízes que remontam ao tempo do Império Romano. Local onde estão presentes os mais importantes monumentos da cidade.

Templo Romano de Évora

Templo Romano de Évora
Templo Romano

Um dos mais importantes marcos históricos de Évora.

Sendo também um dos mais visíveis símbolos da ocupação romana na cidade.

Tudo começou com uma lenda que associou o templo romano de Évora ao culto a Diana.

Por isso ainda hoje o templo seja associado a Diana, por muitos conhecidos Templo de Diana.

mapa do que ver em évora
Como chegar:

Praça do Giraldo

A emblemática praça de Évora, homenagem a Geraldo Geraldes denominado o “Sem Pavor”.

mapa do que ver em évora
Como chegar:

Moinhos do alto de são Bento

O Núcleo Museológico do Alto de S. Bento é um projeto educativo municipal que pretende valorizar e conservar o património natural e cultural do local que lhe dá o nome: Alto de S. Bento.

Pelo maciço granítico, pela preciosidade da flora e pela carga histórica é sem dúvida o mais admirável miradouro natural da cidade de Évora.

mapa do que ver em évora
Como chegar:

Anta grande do Zambujeiro

​​Monumento funerário megalítico, estrutura edificada entre os inícios do 4.º e meados do 3.º milénio a.C.

Trata-se de um monumento composto pela típica câmara funerária, de planta poligonal, construída com sete enormes esteios, com comprimento de oito metros a partir da superfície do solo, bem como pelo respetivo corredor de acesso, de planta retangular alongada, com comprimento de 12 metros, 2 metros de altura e 1,5 metros de largura.

mapa do que ver em évora
Como chegar:

Teatro Garcia Resende

A exemplo de outros teatros construídos no séc. XIX, a construção do Teatro Garcia de Resende resultou de uma iniciativa das elites locais, destinada a conter o desemprego e a criminalidade daí resultante. O grande proprietário José Ramalho Dinis Perdigão dinamizou a criação de uma Sociedade e, em 31 de Outubro de 1881, foi lançada 1ª pedra.

O Teatro Garcia de Resende seria inaugurado em 1 de Junho de 1892, na presença do infante D. Afonso, com uma peça de E. Schwalbach, “O Íntimo”, levada à cena pela Companhia de Teatro do D. Maria II.

O Teatro Garcia de Resende faz parte da Rota Europeia de Teatros Históricos.

mapa do que ver em évora
Como chegar:

Universidade de Évora

A sua fundação deveu-se ao cardeal infante D. Henrique e as obras de construção foram iniciadas em 1551, e a inauguração solene  verificou-se em 1 de Novembro de 1559.

Destaca-se o claustro, o refeitório e o lavabo. Sofreu aditamentos nos séculos XVII e XVIII: a Sala dos Actos Solenes com fachada barroca, as Salas de Aulas com as cátedras de madeiras exóticas de angelim e os silhares de azulejos historiados de 1744-49, e a antiga Livraria com o teto pintado a fresco (séc. XVIII).

O ensino era da responsabilidade dos jesuítas, pelo que, após a sua expulsão em 1759, a Universidade foi encerrada.

Nela lecionaram grandes figuras da cultura da época, como Luís de Molina, Sebastião Barradas e Luís António Verney.

A Universidade atual surgiu em 1979.

mapa do que ver em évora
Como chegar:

Aqueduto da Água da Prata

Aqueduto da Água de Prata
Aqueduto da Água de Prata.

Inaugurado em 28 de Março de 1537, o Aqueduto da Prata de Évora é uma das mais marcantes obras efetuadas na cidade na primeira metade do século XVI.

Foi construído em seis anos, sob direção do arquiteto régio Francisco de Arruda, e prolonga-se por cerca de 18 km, até à Herdade do Divor, onde vai abastecer.

mapa do que ver em évora
Como chegar:

Arco Romano de D. Isabel

Construído em cantaria de granito, e sem a presença das vigias que a compunham, chegou até aos nossos dias apenas o amplo vão rasgado na muralha da cidade.

Possuindo 4,5 m de altura e 4 m de largura, trata-se de um arco de volta perfeita, composto por 29 silhares colocados em cunha. Estes encontram-se, por sua vez, apoiados em impostas e robustos pilares de cantaria esquadriada e almofadada.

A Biblioteca Pública de Évora

A Biblioteca Pública de Évora, que em 2005 celebrou 200 anos de existência, foi fundada pelo Arcebispo Frei Manuel do Cenáculo, um clérigo poderoso, generoso e culto, uma das figuras de maior relevo do Iluminismo Português.

Presentemente, a Biblioteca Pública de Évora é uma das mais antigas e mais ricas bibliotecas de Portugal, o que é inquestionável no que diz respeito às suas coleções.

mapa do que ver em évora
Como chegar:

Cromeleques de Almendres

Este sítio arqueológico é composto por diversas estruturas megalíticas: cromeleque, menir e pedras, pertencendo a primeira ao denominado “universo megalítico eborense”, com nítidos paralelos noutros cromeleques, como no caso da Portela de Mogos, em Montemor-o-Novo.

mapa do que ver em évora
Como chegar:

Igreja e Convento dos Lóios

Construído sobre o que restava de um castelo medieval, o convento constitui um excelente testemunho arquitetónico do Tardo-Gótico alentejano.

Destaca-se, a entrada da antiga Sala do Capítulo, rasgada por um exuberante portal mainelado com arcos em ferradura, perfeito exemplar da arquitetura regional manuelino-mudéjar. Nesta mesma porta está um medalhão evocando a participação de D. Rodrigo na Batalha de Azamor, em 1508, pelo que as obras desta sala terão datação aproximada.

mapa de évora
Como chegar:

Outros locais a visitar em Évora:

1 – Museu do Relógio;

2 – Núcleo interpretativo de Megalitismo;

3 – Arquivo Fotográfico Municipal;

4 – Capela da Nossa Senhora da Cabeça;

5 – Casas Pintadas /Antigo Palácio da Inquisição;

6 – Centro de Arte e Cultura;

7 – Chafariz das Portas de Moura;

8 – Convento dos Remédios;

9 – Igreja da Misericórdia;

10 – Igreja de Nossa Senhora das Mercês;

11 – Igreja de S. Brás;

12 – Igreja de Santo Antão;

13 – Igreja de São Mamede;

14 – Igreja de São Tiago;

15 – Igreja de São Vicente;

16 – Igreja do Salvador do Mundo;

17 – Igreja do Senhor Jesus da Pobreza;

18 – Igreja e Convento de Nossa Senhora da Graça;

19 – Igreja e Convento de Nossa Senhora do Carmo;

20 – Igreja e Convento de S. José;

21 – Igreja e Convento de Santa Clara;

22 – Museu do Artesanato e do Design – MADE.

Catedral de Évora
Claustro da Sé de Évora.

Évora é uma cidade de conhecimento, a cada canto mais uma história que se aprende.

Cidade das igrejas, em que nos perdemos a visitar tantos locais incríveis…

Queremos então conhecer o trabalho de todos que ainda hoje mantém ofícios antigos…

Aproveite para conhecer as bonitas vilas ao redor de Évora…

Vá até Monsaraz conhecer a vila com vista direta para a albufeira de Alqueva.

Visite Arraiolos e deixe-se encantar pelos tapetes tradicionais

Também perto pode conhecer Montemor o Novo…

Algumas sugestões para conhecer um pouco mais a região, os seus costumes e as suas gentes…

Na nossa visita à cidade de Évora percorremos, a cidade de uma ponta a outra, tentamos visitar todos os pontos característicos, bem como os mais desconhecidos dos turistas…

Muitas das tradições populares são desconhecidas dos turistas, o que torna o momento especial para os habitantes locais…

Siga o álbum de fotografias que preparamos desta viagem riquíssima de conhecimento:

Álbum de fotografias do centro histórico de Évora

Conhece este coração alentejano que é Évora?

Diga-nos mais sobre esta cidade, juntos vamos completar este guia…

Se gostou, partilhe com seus amigos:

Default image
Sofia
Apaixonada por gastronomia portuguesa e viagem. Adoro viajar pelos recantos mais escondidos de Portugal e provar as melhores iguarias portuguesas.

Deixe um Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.